terça-feira, 5 de agosto de 2014

Widgets



SEO x Google Adwords - A Briga Por Atenção Entre Busca Orgânica e Paga


Olá Pessoal, aqui estou eu em mais uma postagem. Pois bem, sem enrolar, este post é bem "Mamilos", quero dizer, polêmico, hehe. Nele, gostaria de apresentar alguns fatos a vocês que irão comentar, para maiores discussões sobre o assunto posteriormente. E o assunto é SEO x Google Adwords, A Briga Por Atenção Entre Busca Orgânica e Paga.

Será que existe alguma correlação entre as mudanças do algoritmo do Google e atualizações para ampliação de sua plataforma de publicidade?

Alegria de Analista SEO Dura Pouco- Imagens dos autores removida e argumentos do Google

No mês de junho, o Google lançou algumas atualizações que minaram as alegrias de muitos analistas de SEO, limpando dos resultados as imagens de autores com perfil no Google Plus. O porta voz dessa atualização foi John Muelle, analista de Web Trends do Google, em seu perfil no Google Plus dia 25 de junho:
Declaração de John Muelle, analista de Web Trends do Google sobre a remoção das autorias de imagens
“Estamos trabalhando duro para limpar o visual das páginas de busca, com o objetivo principal de criar uma melhor experiência mobile e um design mais consistente para dispositivos móveis. Como parte disso, estamos simplificando a forma como o Authorship é exibido nas buscas em dispositivos móveis e desktops, retirando a foto de perfil e a quantidade de círculos. (Nossos testes indicam que a taxa de clique após essa mudança é bem próxima à anterior)”.

O descontentamento dos Analistas SEO


Isso deixou vários analistas de SEO e administradores de sites perplexos. Muitos ainda questionam essa mudança e dizem que foi para beneficiar o Adwords, uma vez que os resultados com imagens tiravam a atenção de muitos dos anúncios. Entretanto, o Google apresenta outros motivos para a mudança, que também fazem muito sentido.

Como bem explicado no blog da Conversion, o Google se preocupa cada vez mais com a usabilidade e o conceito de Mobile First, priorizando os dispositivos mobile, uma vez que o uso desses dispositivos cresce cada vez mais. Como mostrado neste estudo sobre mobile do Google, 58% das pessoas pesquisam em seu smatphone, 89% já buscaram por informações locais e 96% percebem os anúncios no celular. Portanto, priorizar a busca para esses dispositivos e melhorar a experiência do usuário é plausível.

Mas existe algo que não deu para engolir, como a frase do John Muelle: Nossos testes indicam que a taxa de clique após essa mudança é bem próxima à anterior. Balela né!

No mapa de calor abaixo vê-se claramente que as imagens chamam bastante atenção do usuários, portanto com potencial de gerarem cliques. Por isso, não acredito que o CTR dos links sem as imagens é bem próximo de quando as tinha.

Mapa de calor mostrando que os links com imagens de autores retêm grande atenção.


Argumentos especulativos de um Analista SEO


Não querendo ser afirmativo, mas já analisando alguns acontecimentos, toda vez que uma determinada tática de SEO for apontada como a principal solução ou que terá maior probabilidade de trazer resultados sendo bem implementada, não levando em conta uma série de outros fatores, como pensar em estratégias mobile, tende a ser retirada ou "melhor" trabalhada de outra maneira, como em alguma plataforma do Google. Digo isso, porque foi o que aconteceu com as Keywords, agora acontece com o Autorship e acontecerá com outros métodos que tentarem obter vantagens do algoritmo do Google.

Caso das Keywords


No primeiro caso, as keywords possuem agora sua maior relevância no trabalho com o Adwords; antes tinham  no SEO, mas eram  indiscriminadamente usadas nos sites. Através Analytics, por exemplo, podíamos visualizar dados de visitas e outras métricas para conferirmos se aquelas estavam sendo bem trabalhadas no conteúdo, mas com a chegada do Not Provided, isso não foi mais possível. Hoje, só é possível verificar o posicionamento e quais palavras-chave levaram ao site pelo Webmasters Tools.

Não estou dizendo que hoje em dia as palavras-chave, bem trabalhadas nos conteúdos, não proporcionam bons resultados, mas sim que antigamente eram empregadas erradamente e vistas como o suprassumo do SEO.

Caso do Autorship


No segundo caso, do autorship, a busca orgânica continua sendo priorizada e relevante, mas não com os benefícios que uma imagem traz de atenção e conversão. O nome do autor continuará, mas o que mais atraia a atenção, não.

Para o Google, penso eu, as imagens deverão atrair a atenção dos usuários na Rede de Display, ou seja, devem trazer a conversão na plataforma de anúncios, não competir com os anúncios na busca orgânica. Dessa forma, a gigante das buscas faz com que o foco do usuários se volte mais aos links patrocinados, gerando mais resultados à empresa e aos anunciantes.

Fortalecimento do Mercado Mobile

Quase chagando aos finalmentes, como disse, o mobile representa um grande segmento em ascensão. Assim, o trabalho de SEO se torna mais complexo e difícil, tendo que ser pensado fora da caixa, valorizando cada vez mais o mobile e a semântica.

Assim como já havia salientado no ano passado em um post sobre o Google Humminbird, realmente o Google quer dar uma melhor destaque à sua plataforma de publicidade, principalmente nos dispositivos móveis. O que é legítimo e faz parte de uma estratégia adotada por outras grandes empresas, uma vez que dispositivos móveis e vestíveis estão ficando mais e mais populares.

Dessa forma, todos nós, Analistas SEO e marqueteiros digitais, além de nos focamos em estratégias de SEO para as plataformas móveis, é recomendado especializarmos também no Google Adwords. Uma vez que tanto o Adwords como o SEO fazem parte das estratégias mercadológicas na web.

Conclusões sobre a briga entre a busca paga e orgânica - Ampliação da Plataforma de Publicidade

Desde as mudanças com o Hummingbird, lançado no dia 26/09/2013, o Google vem investindo no fortalecimento em um de seus maiores produtos: o Google Adwords. Pouco depois do lançamento da atualização citada, o Google fortaleceu a parceria com as agências de Marketing e Publicidade, criando o Google Partners, lançado no dia 02/10/2013, que substituiu o antigo Google Engaje.

Depois desses lançamentos, o Google deu início aos eventos Training Day no Brasil, mas precisamente no mês de Outubro. Como resultado, quem ainda não possuía conhecimento sobre a ferramenta, recebeu treinamento sobre como ela funciona e como utilizá-la. Um ponto importante a se destacar, a partir daquela época, e que para obter a certificação do Google Adwords, não seria mais preciso pagar pela prova, tornando-a gratuita. Assim, vemos o grande destaque dado à plataforma de publicidade e o grande esforço para conquistar ainda mais mercado.

Para corroborar que essa argumentação, no dia 26/06/2014, recebi um e-mail do Google Partners sobre a nova certificado avançada em Publicidade em Vídeo. Ou seja, no mês, onde notícias dessa nova atualização do algoritmo repercutiram, o Google lança essa nova certificação do Adwords.

Publicidade em Vídeo do Googel Adwords


Portanto, parece ter uma correlação entre as mudanças no algoritmo do Google e atualizações na Plataforma de Publicidade do Google. Mas a discussão não termina aqui, gostaria de ouvir a opinião de cada um de vocês. Concordam? Discordam? Opinem.

COMPARTILHE!   

Author: Isaac Batista
Trabalha como Analista SEO na empresa AC Portal Soluções Web e é editor voluntário do diretório DMOZ. Confira mais sobre Webisaac no Google Plus

Artigos Relacionados

comments powered by Disqus

0 comentários:

Deixe aqui seu comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...