terça-feira, 1 de outubro de 2013

Widgets



Google Hummingbird, SEO e o Not Provided de Cada Dia

SEO e palavras-chave são como a clara e a gema do ovo: não se separam. Pelo menos esse era o pensamento mais comum. Assim, o conhecimento de quais keywords traziam mais tráfego, ajudava na verificação de um trabalho acertivo.

Porém, esse conceito está em transformação e o trabalho de SEO ou a forma como o entendemos será alterado radicalmente. Portanto, sejam bem vindos ao not provided de cada dia.

Nesse artigo vou discorrer sobre as recentes alterações no algoritmo do Google e as implicações no trabalho de SEO. Por isso, leia até o final e tire suas conclusões.

O que é Not Provided

Primeiramente, o termo designa as palavras-chave não fornecidas, digitadas por usuários logados numa conta Google ou que fizeram uma busca protegida (criptografada). Recentemente, todas as buscas feitas no Google estão sendo criptografadas. Para entender melhor o not provided, vou explicar como visualizamos os dados de palavras-chaves no Analytics, quando um usuário clica num link no Google e é direcionado a ao site alvo.

Ao se digitar um termo na busca do Google, por exemplo "verificar rank", são exibidos os principais sites para essa palavra-chave. Quando o usuário clica no link, é direcionado para o site vinculado a este link e uma visita é contada ao site.

Agora, por parte dono do site ou webmaster, quando este analisa os relatórios do Google Analytics, irá verificar por qual termo os usuários chegaram ao site. E, clicando no relatório de palavras-chave, ele consegue ver os principais termos que trouxeram mais tráfego para ele.

Porém, essa visualização dos termos que trouxeram visitas ao site no Analytics, não poderá ser mais possível no futuro. Uma vez que, ao invés de exibir as palavras-chaves que os usuários digitaram, será exibido o termo Not Provided, ou seja, não fornecidas pelo Google.

Keywords e os Resultados do Not Provided no Analytics


No caminho das mudanças, o ano de 2013 revelou algumas transformações que puderam ser notadas nas análises de relatório do Google Analytics. Nesta ferramenta, observando as palavras-chave, nota-se que no mês passado (setembro) o número de keywords (not provided) aumentou significativamente. Muitos blogs e sites de notícias postaram informações sobre essas mudanças. Mas eu quis pesquisar as alterações com clientes da empresa onde eu trabalho para ver isso de perto. Confira abaixo os resultados verificados.

Para a análise, utilizei 20 contas de clientes de diversos segmentos, dos quais o volume de busca orgânica teve pouca alteração de um mês para o outro. No gráfico abaixo você pode conferir as médias observadas em agosto e setembro.



Na média geral dos sites analisados, o not privided do mês de agosto foi de 81,99%, enquanto que no mês de setembro foi de 53,06%, um aumento de 64,72% no período de um mês.

Para quem já trabalha com SEO, o resultado não é novidade, uma vez que o site Not Provided Count informa o percentual de 80,21% para o mês de setembro, bem próximo dos 81,99% que verifiquei.


Google Hummingbird e a relação com as palavras-chave no SEO

No dia 26 de setembro deste ano, foi anunciado o lançamento do Google Hummingbird, novo algoritmo focado na semântica dos termos e na busca por voz para Smartphone, Desktop e outros aparelhos com Android ou IOS. Você pode dizer por exemplo: "compare óleo de girassol com óleo de coco" para comparar informações nutricionais entre ambos. Também pode comparar estados, planetas, obras de arte e ainda outras coisas que estão sendo acrescentadas. Dessa forma, a relevância contextual, o significado e como esse se relaciona com outras páginas é o que será analisado pelo algoritmo.

Assim, avaliar o SEO à moda antiga, passe agora a ter uma conotação um pouco simplista, do ponto de vista da palavra-chave e seu contexto no conteúdo dos websites. Hoje, temos uma grande variedade de sites, aplicativos, dispositivos e tecnologias que expandem as possibilidades de comunicação digital.

Os consumidores, antes de fazerem uma compra, por exemplo, fazem comparação de preços, visitam comunidades, conversam com amigos nas redes sociais, tanto no mobile quanto no desktop. E, através dos recursos de voz  bem como de mídias locativas como GPS, Bluetooh, QR Codes e etiquetas RDFI, o contexto das buscas tem muito mais relevância do que aquilo que se digitou ou digita na busca. Assim, outros fatores on e offline serão e já estão sendo levados em consideração.

No artigo Google Humming publicado no site oficial da revista Forbes, Denis Pinksy, Estrategista Web da Forbes e o autor do Livro The Art of SEO Eric Enge, dizem que um dos esforços do Google é "mover para o passado o simples uso das keywords e links para determinar o que mostrar em seu resultado de busca". Para reforçar essa ideia, veja o que o VP do Google, Singhal declarou: “Você não deveria perder seu tempo buscando, você deve usar seu tempo vivendo”. Ou seja, o Google vai te entender (contexto) e lhe dar o que necessita (resultados de busca) onde estiver.

Conclusão

Como viram, o trabalho de SEO passará por transformações principalmente com relação ao conceito das palavras-chaves e sua relação com todo o processo de otimização.

Por isso, a avaliação do trabalho de SEO, se continuar a ser chamado assim, deve ser analisado não somente com a ótica das palavras-chaves bem trabalhadas em um bom conteúdo ou de um sistema de lincagem relevante. Deve ser (re)visto olhando para o comportamento do consumidor e sobre as tecnologias que utiliza para suas pesquisas e compras online.

Portanto, os resultados not provided, contribuem para desvincular o bom ranqueamento na busca orgânica, do emprego das palavras-chaves nas técnicas de SEO On Page e Off Page. As palavras-chave, em sua essência, terão relevância maior no Google Adwords, que é a plataforma de Links Patrocinados do Google. E isso é tema para um outro post, aguardem!

Fontes:

  1. http://www.google.com/think/collections/zero-moment-truth.html
  2. http://www.carti.com.br/seocore/historias-dos-desbravadores-do-search-no-brasil/
  3. http://www.google.com.br/think/research-studies/zmot-momento-zero-verdade.html
  4. http://www.cibercultura.org.br/tikiwiki/tiki-index.php?page=Arte+com+M%C3%ADdias+Locativas
  5. http://www.conversion.com.br/blog/atualizacao-google-humminbird-vai-impactar-90-das-buscas/?utm_source=Conversion+-+Curso+de+SEO&utm_campaign=f5beddc85e-Newsletter_Conversion_16_09_2013&utm_medium=email&utm_term=0_a16442e3dc-f5beddc85e-45001881
  6. http://gizmodo.uol.com.br/google-hummingbird/
  7. http://info.abril.com.br/noticias/tecnologia-pessoal/fotonoticias/confira-em-imagens-a-historia-dos-15-anos-do-google.shtml?utm_source=redesabril_info&utm_medium=plus&utm_campaign=redesabril_info
  8. http://info.abril.com.br/noticias/ti/2013/09/google-apresenta-novo-algoritmo-de-buscas-hummingbird.shtml

COMPARTILHE!   

Author: Isaac Batista
Trabalha como Analista SEO na empresa AC Portal Soluções Web e é editor voluntário do diretório DMOZ. Confira mais sobre Webisaac no Google Plus

Artigos Relacionados

comments powered by Disqus

Um comentário :

  1. é em pouco tempo muitas palavras vão viram not provided...
    mais uma tática do google expertão

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...